segunda-feira, 30 de maio de 2011

Espaço de afetos na Galeria Adalice Araújo - UTP




Amanhã abro, na Galeria Adalice Araújo da Universidade Tuiuti do Pr, a exposição Espaço de afetos. Este trabalho fez parte do grupo Escapatórias junto com a Anuschka Lemos e Felipe Prando. A abertura será às 19hs e o bate-papo às 20hs.

Ex-Tempos - Carlos Kenji




Este mês estão acontecendo em Curitiba 2 exposições que foram pensadas no Núcleo. Eu me orgulho muito delas, inclusive escrevi o texto de apresentação de ambas. Ex-Tempos do Kenji e Boca de cena da Elis Ribeirete. Aqui seguem os convites e a dica para que não deixem de vê-las.

CONVERSAS 7. com Felipe Prando e Daniel Yencken


Hoje (12/05) às 19hs, no Museu da Gravura (Solar do Barão), acontecerão mais duas conversas da Exposição CONVERSAS.

O Projeto [Paisagem:Fronteira], uma proposição do Felipe Prando, será apresentado por ele mesmo.

O Projeto Murtirão, uma proposição da Graziela Kunsch, será reapresentado, mas desta vez, pelo Daniel Yencken.

Local: Museu da Gravura / Solar do Barão, Rua Carlos Cavalcanti, 533, Centro - Curitiba/Pr

Abaixo sinopses dos projetos que serão apresentados, e da exposição.

abc

Projeto [PAISAGEM:FRONTEIRA] com Felipe Prando
Uma prática de investigação artística que se constitui como um território configurado por uma rede de experiências e práticas discursivas, e articula-se, como instância discursiva em três etapas: experiências pelos sites, docs/registros das experiências e exposições (publicações/conversas) do processo de investigação. O Projeto teve início em 2008 com uma residência artística na fronteira extremo sul do Brasil nas cidades Chuí-BR e Chuy-URU.

Projeto Mutirão com Daniel Yencken
(O Projeto Mutirão é uma proposição da Graziela Kunch que será apresentado por Daniel Yencken)
É uma obra processual que acontece na forma de conversas/apresentações únicas e compreende uma série de excertos de A.N.T.I. cinema - vídeos formados por um único plano cada - que documentam a produção coletiva de uma outra cidade. A cada apresentação são escolhidos alguns excertos para mostrar e iniciar uma conversa com o público presente. O uso de planos únicos objetiva que o espectador vivencie a duração das ações registradas e cada excerto pode ser entendido como uma pequena peça de um processo maior, como um momento de lutas políticas em andamento. A maioria dos excertos produzidos até aqui foram gravados pela própria artista, mas há também excertos de outras pessoas e a idéia é seguir aumentando a coleção. Todas as apresentações são registradas e excertos auto-reflexivos dessas apresentações incorporados ao trabalho, com o objetivo de repensar o papel de indivíduos - aí incluídos os artistas - em processos coletivos, históricos e políticos.

Sobre a exposição CONVERSAS:
A exposição CONVERSAS é uma proposição artística construída com a participação de 05 projetos – Projeto [PAISAGEM:FRONTEIRA], plataforma parentesis (coleção Conversas), BASEmóvel, Projeto Mutirão e Conversa como Lugar – que realizam suas exposições sob as formas de conversas e/ou publicações.
CONVERSAS é o nome da exposição, mas também é um contexto gerado pelo encontro destes projetos, e o ponto de partida para a produção de seus espaços expositivos: o Museu da Gravura de Curitiba e o JORNAL. Os propositores de cada projeto, através da realização de CONVERSAS, e a partir das mesmas, ocupam e ativam os dois espaços expositivos com as questões dos seus trabalhos, e as da exposição.
As salas do Museu da Gravura, vazias no ato de abertura da exposição, serão ocupadas à medida que o público e/ou os projetos transformarem estas salas num espaço ativo. A exposição existirá como uma superfície aberta e distributiva, um espaço sujeito a mudanças, que não será o mesmo do primeiro ao último dia de exibição, pois será elaborado e transformado neste período.
Cada projeto, a partir do seu próprio contexto, e do gerado pelas CONVERSAS, poderá configurar o espaço expositivo de modo diferente: criar equipamentos expositivos próprios, dialogar de modo mais intenso com um e não com outro projeto, disponibilizar vídeos, publicações, textos avulsos, etc..
O JORNAL será produzido ao longo das CONVERSAS enfatizando a ideia da exposição ser não apenas um espaço de apresentação, mas também de produção de trabalhos de arte, e de outras exposições.